terça-feira, 28 de abril de 2009

INAUGURAÇÃO - TUDO TEM UM COMEÇO





Tudo para mim era nada. Nada! Eu ainda não existia...
Aí um espermatozóide do meu pai resolveu encontrar com um óvulo da minha mãe, adivinha? Acabou o meu sossego, passei a existir.
Não tenho lembranças de antes desta fase, afinal eu não existia ainda.
Por algum lapso da natureza, eu que era pra ser gerado no espaçoso útero, acabei tendo a companhia de mais gente e o que era confortável e espaçoso, passou a ser apertado e incômodo.
É, não é fácil ter uma irmã gêmea.
Nove meses se passaram. Eu nasci e era um bebê . Magro, feio e banguelo!
Minha estréia não foi lá muito boa, minha irmã mais velha chorava de desgosto e morria de pena de mim.
Minha mãe me ensinou a ser mau educado desde pequenino: Me fazia beber leite no peito (argh!! como era ruim...), depois esmurrava minhas costas para eu arrotar, e como se tudo isto não bastasse, depois me chacoalhava até eu ficar tonto, desmaiar e dormir.
Aí encanaram que eu tinha que andar... "Dandá pra ganhá papá". Além do erros de português, era uma chatice, me levaram no médico, a benzedeira nossa vizinha queria me benzer pra tirar o "quebrante".
De tanto me atormentarem, comecei a andar. De repente eu não entendia mais nada. Era eu tentar andar um pouco e alguém gritava: aí não! ou: na rua não! Até em um negócio chamado chiqueirinho me prenderam.
Eram dias de terror.
Até meu meu pai judiava de mim. Ele deixava o bicho-papão morar na tomada do meu quarto. Justo no lugar mais legal do quarto eu não podia brincar, pois o bicho-papão morava lá.
Eu sonhava em brincar pondo os dedinhos na tomada, enfiando grampos, agulhas ou até mesmo meleca de nariz.
Um dia me revoltei. Achei um arame dando sopa no chão e não tive dúvida, expulsaria o bicho-papão do meu quarto.
Eu tinha apenas dois aninhos, mas já era muito valente.
Dobrei o arame e enfiei as extremidades nos buraquinhos da tomada.
Spzzzzzziiiiiittttttttttt!!!!!
Foi uma luta violenta, até fogo saiu da tomada.
Apanhei do bicho-papão, da minha mãe, do meu pai e aguento gozação até hoje por causa desta história.
Apesar disto tudo eu sobrevivi e consegui chegar aos 5 anos de idade, aí me vestiram um ridículo uniforme azul e fui pra escola.
Lá eu aprendi a ler, escrever, apanhar dos mais velhos, ser ignorado pelas meninas bonitas e marcar (fiado) pão com mortadela na cantina.
De um modo bem resumido, foi assim que tudo começou...
Que bom que você está aqui lendo isso! Seria muito triste não ter nenhum leitor(a). video

6 comentários:

  1. sua vida eh muiiiiiiiiiiiiito chata tetéu!
    mas vc é mara
    te amo!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Adoramos o blog! SUCESSO!!!



    Amamos você !!! :)

    Carol e Laís (1º col - matão)

    ResponderExcluir
  3. Ki historia hein teteu.......?????

    nuss...vc deve te fikadu pouco assustadu por t levadu o xoki...neh??????????

    qdo eu era pikenin eu tbm fiz issu!!!!!!!+ naum foi com um arame....eu tentei carrega uma pilha....colocandu o fio...na pilha e na tomada..........



    t+

    ResponderExcluir
  4. Tetéu é simplesmente o cara, professor mais descoladão que já conheci!!!

    Colégio Saber Sertãozinho

    ResponderExcluir
  5. Aoo Tetéu!!

    Denada E Muito Obrigado Tmbm Por Ter Aparecido Nas Nossas Vidas!!

    ;D

    Abrçs Tetéeeuu!!

    ResponderExcluir
  6. Nossa tetéu....maguei!!!!

    nao pois nenhuma foto da parte do terceirao do anglo (antigo 2A) ........ fiquei triste! :(

    ResponderExcluir

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Professor de Física, Blogueiro, coordenador de Ensino Médio e Cursinho. Adoro imagens e vídeos.